Blog

Museu subaquático | Arte e conservação marinha com esculturas submersas

Museu subaquático | Arte e conservação marinha com esculturas submersas

Jaison deCaires Taylor é um artista inglês, co-fundador do que chama de museu de arte subaquático. Um museu monumental, com mais de 500 esculturas submersas ao largo da costa de Cancun, no México. ‘Um dos destinos mais originais do mundo’, em definição da revista Forbes. Essa instalação tem o nome de A evolução silenciosa.

O museu subaquático em Cancun foi uma iniciativa conjunta com o Parque Nacional Marinho e Associação Náutica de Cancun. Com a nova área de mergulho ao redor da instalação, o Parque, que recebe milhares de turistas por ano, será poupado e poderá se regenerar.

Taylor cresceu na Europa e Ásia, e passou muitos anos explorando os recifes de corais da Malásia. Formado no Instituto de Arte em Londres, possui especialização em escultura. Mergulhador há mais de 20 anos, é também um premiado fotógrafo subaquático.  Famoso por suas imagens dramáticas, é o escultor de muitas obras as quais fotografa. Mas sem dúvida, o museu de arte subaquático no México, onde mora atualmente, é o seu maior projeto até o momento. Segundo Taylor, a intervenção humana pode ser positiva e estimulante para a vida. Sua ideia é que as centenas de esculturas submersas se tornem um gigante recife artificial que servirá como novo habitat para milhares de espécies marinhas. O que pode ajudar a equilibrar o ecossistema e minimizar a destruição dos recifes naturais, já em andamento.

O artista transforma cimento marinho (ideal para crescimento de coral) em esculturas em tamanho natural que são colocadas no fundo do mar. Suas obras são construídas com material sustentável e depois são submersas. Essa forma de exibição de arte atrai turistas de todo o mundo, mas é, antes, um projeto de conservação marinha. O primeiro parque subaquático de esculturas do mundo, em Granada, está na lista das 25 maravilhas do mundo feita pela National Geographic.

“Seus projetos pioneiros de arte pública não são apenas exemplos de conservação marinha bem-sucedida. Mas obras de arte que buscam incentivar a consciência ambiental, instigar a mudança social e levar-nos a apreciar a deslumbrante beleza natural do mundo subaquático.”

Em 2014 Jaison submergiu Ocean Atlas, em Bahamas. A maior escultura subaquática do mundo, com 5 m de altura e 60 toneladas. Atualmente o artista está trabalhando em um novo museu subaquático importante para o Oceano Atlântico. Vamos aguardar novidades!

Veja mais no website oficial do artista (fonte) >> https://goo.gl/3Eb3Iv